Onde posso ser eu mesma.

Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2008

"Mata-me em silêncio, que o meu barulho magoa-te mais e ouvir-me sempre foi ruído que te estragou a tela. Mata-me devagar, que mais depressa te esqueces de mim, já que de esquecimentos te alimentaste tu sempre que tentei entrar mais dentro. Mata-me de noite, que a manhã deixa marcas a mais e longe de mim querer marcar-te o egoísmo. Mata-me de olhos fechados, que no meu olhar vive tudo o que não queres ver."


Mata-me hoje, que amanhã é tarde demais.

In:O rapaz que pensava que o mundo era redondo

sinto-me: confusa
tags: , ,
publicado por averdadeiraeu às 18:51
link do post | favorito

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
28


subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro